segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Bem que poderia terminar melhor

Antes de pensarem que eu só reclamo da vida e não fico satisfeita com nada, para mim 2010 foi um ótimo ano em vários aspectos. No entanto (ah, tem que haver sempre alguma conjunção adversativa), ele poderia terminar de um jeito melhor. Enviar currículos todos os dias e ficar esperançosa não é algo de que eu goste, principalmente se já estou nessa rotina há quase um mês. Eu deixo os outros rezarem por mim, se assim acharem que vai mudar alguma coisa. Da minha parte, continuo me esforçando e gastando o mínimo das minhas últimas economias. 
Se eu tivesse uma ideia genial na cabeça, investiria em outros caminhos: escreveria um livro ou inventaria uma bugiganga qualquer. Poderia, também, desenvolver um talento que ficou oculto durante os meus 26 anos de existência. Enquanto a realidade é outra, devo insistir no que sei fazer - e ter paciência, mas muita paciência.
Uma coisa é certa: nenhum milagre vai acontecer. Se milagres acontecessem, eu teria provas em outros tempos, quando mais precisei. E eu não preciso acreditar em nada, mas alguém precisa acreditar em mim. Uma oportunidade e uma nova rotina para alimentar novos ideais e fazê-los crescer.
Sinto falta de fazer planos, mas nesse momento não posso pensar no "daqui pra frente" sem o binóculo da oportunidade em mãos. Tenho sonhos e desejos, mas prefiro mantê-los sem foco até um mínimo de certeza. Afinal, só acho recomendável desprender os pés do chão caso tenha um teto sobre a minha cabeça. Assim não me perco e sei que rumo seguir.

2 comentários:

Alexandre disse...

Keep faith, logo a coisa engrena novamente, como disse pra você, se a roda não estivesse girando seria problema, mas como oportunidades aparecem, logo você encaixa em uma. :)

Garota no hall disse...

Alexandre, estou na espera, né? Tentando usar esse tempo que sobra para fazer coisas que a) me tornem mais nerd b) me tornem mais sábia c) me tornem mais petulante. Hahaha!