sábado, 24 de agosto de 2013

Depois da pausa

Precisei tirar algumas semanas para pensar e repensar antes de voltar a escrever. Não queria ser repetitiva nem me expor ainda mais. Pelos últimos textos pessoais, já dá para traçar um panorama de como me sentia e o que aconteceu nestes três meses. Pensei "é o suficiente". 
Encontrei uma espécie de refúgio em meus amigos e familiares, que pacientemente ouviram meus desabafos. Alguns arriscaram conselhos, outros simplesmente deixaram que eu falasse o que precisava. E aquele sentimento minguante de 'culpa e responsabilidade' foi desaparecendo.
Certamente, todos precisamos de pessoas que nos façam sentir seguros e abrigados - assim, no sentido metafórico. Mas não devemos jogar nossas âncoras e atracar, esperando que as mudanças ocorram ao desembarcar. Não é assim. 
Um dia após o outro, eu tento compreender como as coisas funcionam. Não os outros, mas eu mesma. É como uma busca por autoconhecimento: incessante. E conforme Fran Healy escreveu, "nobody is an island, everyone has to go".

Um comentário: